good-review
Veja o que
temos a oferecer
Conhecer mais
destination
Vivencie a nossa
qualidade de vida
Conhecer mais
Serviços
map4
Visite o nosso
património classificado
Conhecer mais
bench
Aventure-se nos
percursos pedestres
Conhecer mais
compass
Explore a nossa
diversidade cultural
Conhecer mais
museum
Participe dos
nossos eventos
Ver Agenda
Bem-vindo
a Oliveira do Hospital
Conheça o município
Belezas Naturais em
Oliveira do Hospital

Uma jóia escondida no coração de Portugal!
O nosso município oferece uma rica variedade de experiências para os viajantes que procuram aventuras autênticas no meio à natureza.

aventura roteiros cultura local natureza

Solar de Ervedal da Beira

compass
Designações

Solar de Ervedal da Beira

museum
Categoria

Arquitetura Civil / Solar

map4
Localização

DIVISÃO ADMINISTRATIVA
Coimbra / Oliveira do Hospital/ Ervedal e Vila Franca da Beira

LOCAL
Rua Dr. Francisco Brandão, Ervedal da Beira

information
Proteção

SITUAÇÃO ATUAL
Classificado

CATEGORIA DE PROTEÇÃO
Classificado como Imóvel de Interesse Público (IIP)

mark
Cronologia

Decreto n.º 95/78, DR, I Série, n.º 210, de 12-09-1978

NOTA HISTÓRICO-ARTÍSTICA

Pertencente à coroa desde a fundação da nacionalidade, a povoação de Ervedal da Beira cedo se constituiu como sede de concelho. Ainda no reinado de D. Sancho I o seu senhorio foi doado diversas vezes a instituições distintas, num curto espaço de anos. 
Em 1193 D. Dulce fazia doação da terra ao convento de São Romão de Seia, mas esta casa conventual seria destruída e incendiada por um ataque de tropas muçulmanas em 1196, pelo que o senhorio de Ervedal passava para a posse da casa-mãe do mosteiro destruído, o Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra (MELO JUNIOR, 2003). 
O seu primeiro foral foi doado por D. Teresa, filha de D. Sancho I, em 1249, atestando-se neste documento que a vila era já sede de concelho, e posteriormente couto real, embora este só se tenha tornado efectivo no reinado de D. Afonso III (Idem, ibidem). No início do século XVI D. Manuel mandou reformar o antigo foral da vila, numa época em que a indústria da tecelagem se encontrava em franca expansão no concelho. 

Foi precisamente nos primeiros anos do século XVI que foi edificado o solar de Ervedal, ou como era também conhecido, a casa dos “fidalgos de Ervedal”, mandada edificar por Diogo Brás Pinto (Idem, ibidem)

O edifício do solar é composto por três corpos, edificados em épocas distintas, o que lhe conferiu alguma irregularidade nos volumes.

Do lado esquerdo, com planimetria rectangular disposta longitudinalmente, encontra-se o corpo principal da casa, que corresponde ao núcleo primitivo, embora a sua estrutura tenha sido alterada nos últimos anos do século XVII. A fachada divide-se em dois registos, destacando-se a desproporção entre as portas e janelas, uma vez que a cércea baixa dos portais de entrada distribuídos pelo piso térreo aumenta visualmente a proporção das janelas de sacada do andar nobre. 

Do lado direito, adossada ao conjunto habitacional e formando um L, foi edificada a capela de Santo António, edificada em 1680 por António Tavares Pinto.

A fachada, com uma estrutura muito simples de gosto chão , é rasgada ao centro por um portal de moldura recta com friso saliente. No interior, para além do retábulo de talha com imagem do santo padroeiro, existe ainda a pedra tumular do fundador do pequeno templo, com a seguinte inscrição: “S(EPULTUR)A DE ANTONIO TAVARES PINTO E DE SUA MOLHER ANNA DE SEQ(UEIR)A CASTELLO B(RAN)CO ISNTETUIDORES DESTA CAPELA” (CM Oliveira do Hospital, 1980, p. 40). 

Na extremidade da casa foi edificada uma torre de três registos, adossada ao corpo da capela, com janelas abertas em todos os pisos.

Pertencendo ainda à família dos “fidalgos de Ervedal”, cuja carta de brasão foi confirmada por D. João V em 1727 a António Tavares de Albuquerque (MELO JUNIOR, 2003), o solar de Ervedal da Beira foi transformado em unidade de turismo de habitação em 1992. 
Catarina Oliveira 
GIF/IPPAR/2006

Bem vindo