good-review
Veja o que
temos a oferecer
Conhecer mais
destination
Vivencie a nossa
qualidade de vida
Conhecer mais
Serviços
map4
Visite o nosso
património classificado
Conhecer mais
bench
Aventure-se nos
percursos pedestres
Conhecer mais
compass
Explore a nossa
diversidade cultural
Conhecer mais
museum
Participe dos
nossos eventos
Ver Agenda
Bem-vindo
a Oliveira do Hospital
Conheça o município
Bem-vindo a
Oliveira do Hospital

Oliveira do Hospital é um dos mais belos concelhos do distrito de Coimbra e da Serra da Estrela.

Oliveira do Hospital comemorou 25 de Abril com sessão solene, música e exposição coletiva de artes plásticas

O Município de Oliveira do Hospital assinalou o 41.º aniversário do 25 de abril de 1974 com um conjunto de iniciativas como concertos, animação de rua, exposições temáticas e atividades desportivas ao longo do fim de semana.

No sábado, nos Paços do Município teve lugar a sessão evocativa do aniversário da revolução dos cravos onde tomaram a palavra as forças políticas, representadas na Assembleia Municipal, que se associaram às comemorações.

Momentos antes, foi hasteada a bandeira na Câmara Municipal acompanhada pelo Hino Nacional interpretado pelo Coral Poliphónico do Alva e Coro Infantil da Fundação Aurélio Amaro Diniz (FAAD) com a presença da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital, depois de esta ter feito a arruada pelas ruas da cidade.

Na sessão solene, o presidente do Município focou a sua intervenção na destruição dos três pilares “que estão entre as principais conquistas do 25 de abril: saúde, educação e justiça” pelo governo central “em nome de uma política de austeridade cega” afetando a população, sobretudo no interior do país.

Ao lado das preocupações das suas gentes, José Carlos Alexandrino criticou a atuação do governo que aplica cortes sucessivos, transfere competências para as autarquias mas “sem a indispensável transferência de recursos financeiros”.

Neste dia, o autarca congratulou-se pela “nova prática de democracia descentralizada e participada” que implementou no concelho através do protocolo de atribuição de verbas às freguesias. “Temos a honra de exercer o poder com uma grande proximidade aos cidadãos e estamos sempre disponíveis não para criar problemas mas antes para concertar soluções”, disse.

Na sua intervenção, Rodrigues Gonçalves, presidente da Assembleia Municipal convidou os presentes para uma “reflexão sobre a realidade histórica. Festejar o 25 de abril também é isto”. Na sessão em que o PSD não se fez representar, João Dinis, pela CDU, lançou uma crítica aos “fracos governantes que fazem fraca a forte gente”.

A representar o CDS, o jovem Rafael Dias mostrou-se inconformado com algumas situações do pós revolução mas disse acreditar na sua geração para um país mais solidário. Raul Costa, do PS manifestou preocupação pelo “Estado Social que tem sido ameaçado” e incentivou à participação ativa e cívica dos portugueses.

A sessão solene teve início com a interpretação de dois temas de Lopes Graça e Zeca Afonso pelo Coral Poliphónico do Alva e durante a mesma ouviram-se ainda poemas pela voz de Álvaro Assunção, Lucinda Maria e Ana Isabel Veloso, no âmbito do Clube de Leitura em Voz Alta da Biblioteca Municipal, e música pelo grupo Twenty Five Hours, constituído por jovens de Lagares da Beira.

Durante a tarde, na praça central da cidade foi promovido um encontro de Filarmónicas com a participação das quatro bandas do concelho que proporcionaram um elevado momento musical ao público presente.

Já ao final da tarde, na sala multiusos do Mercado Municipal, foi inaugurada a Exposição Coletiva de Artes Plásticas que pode ser visitada até 19 de maio, no seguinte horário: de 2.ª feira a 6.ª feira entre as 10H-13H e 14H-18H; sábados e domingos das 14H às 18H.

Como assinala a vereadora da Cultura, Graça Silva, esta é “a primeira exposição coletiva de artes plásticas de Oliveira do Hospital, nomeadamente nas áreas da pintura, desenho, escultura e fotografia”. O convite foi feito a todos os artistas “que desde 2010 realizaram exposições a convite do Município” e aos “artistas plásticos locais”.

“São, portanto, várias as sensibilidades e estéticas presentes na exposição que agora se apresenta que, espero, seja do agrado de todos, artistas e público”, afirma a vereadora Graça Silva.

Bem vindo