terça, 04 outubro 2011 14:32

Câmara Municipal de Oliveira do Hospital inaugurou Relógio de Sol em Ervedal da Beira

Foi inaugurado no dia 17 de setembro o relógio de sol de Ervedal da Beira, um monumento que, de ora avante, promete “dar horas à antiga” a quem passar pelo Largo do Leque.
O monumento foi oferecido à freguesia por Vasco Nuno de Melo, em homenagem ao falecido Sebastião Ferrão de Melo Júnior, autor, entre outros escritos, da obra “Ervedal de Outros Tempos”.

A inauguração decorreu na presença do presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, da vereadora com o pelouro da Cultura e do presidente da Junta de Freguesia de Ervedal da Beira, Carlos Maia, em cerimónia onde não foram poupados agradecimentos à família Melo. Para o presidente da Junta de Freguesia, trata-se mesmo de “uma família a quem o Ervedal da Beira vai estar eternamente grato”.
Já Vasco Nuno Melo não escondeu o orgulho dos feitos do seu tio e revelou que encara a homenagem póstuma como forma de valorização da freguesia. “Ervedal da Beira vai ser mais conhecido do que aquilo que é. Há-de haver muita gente que vem cá de propósito para ver o relógio”, afirmou o sobrinho de Sebastião Ferrão de Melo Júnior.

 


Natural de Ervedal da Beira, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital não escondeu o orgulho que nutre pelas suas origens, mas tranquilizou os oliveirenses com a certeza de que prima pelo tratamento igual para com as restantes 20 freguesias. José Carlos Alexandrino aproveitou a ocasião para anunciar a atribuição, por parte do PRODER, de um subsídio de 120 mil euros destinado à recuperação do Teatro de Ervedal da Beira, cujas obras estão estimadas em 200 mil euros. “Em 2012, teremos um teatro diferente, uma casa mais moderna, mas sem perder a sua traça original”, preconizou o autarca.


O presidente de Câmara não escondeu, porém, a sua preocupação com os resultados dos últimos Censos, que revelam uma perda de população em Ervedal da Beira na ordem dos 14%. “Hoje temos uma população completamente envelhecida e com problemas de fixação”, observou o autarca, que pretende um reverso da situação e que defende que “o governo tem de olhar para o interior de outra maneira”.

        

ptnlenfres

CONTACTOS

 

Username *
Password *
Remember Me