terça, 04 outubro 2011 14:28

Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital visitou escola do concelho em início de novo

Numa altura em que as cerca de 3 mil crianças em idade escolar do concelho se despedem das férias e põe a mochila às costas para o arranque de um novo ano letivo, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e a vereadora responsável pelo pelouro da Educação, Graça Silva, quiseram contactar de perto com a realidade educativa do concelho, tendo visitado, no dia 15 de setembro, o Jardim de Infância Nº 1 de Oliveira do Hospital.


O Jardim de Infância que, tal como outros estabelecimentos de ensino do concelho, foi recentemente intervencionado, numa ação que exigiu do município um investimento na ordem dos 80 mil euros, conta, no início deste ano letivo, com um total de 40 crianças, divididas por duas salas, agora com condições melhoradas, novos equipamentos e uma sala comum de refeições. Intervenções que o presidente da Câmara considera serem “mais-valias”, por entender como essencial a qualidade educativa, patente também nas condições físicas e materiais das escolas, “para motivar professores e auxiliares a desenvolver um bom trabalho em prol das crianças, que são o nosso futuro”.
No arranque de um ano letivo que ficou marcado por duas baixas entre os estabelecimentos de ensino do concelho – as escolas do primeiro ciclo de Seixas da Beira e Gavinhos encerraram – Alexandrino garante que o início das atividades está a decorrer dentro da normalidade, mas não deixa de se revelar preocupado com a redução drástica do número de alunos na EB1 de Vila Franca da Beira, atualmente com 11 crianças no primeiro ciclo e seis no pré-escolar. “Pela sua história, tradição e por ser uma das mais bonitas escolas do concelho, não gostaria de a ver encerrar, mas sim de ter mais alunos”, observou, elogiando porém a “postura correta do governo” na hora de negociar com os municípios o fecho das escolas.
Decidido a marcar uma nova realidade pedagógica no concelho, José Carlos Alexandrino assegurou ainda que “as respostas educativas de qualidade são prioridade do município” e que o Centro Educativo de Nogueira do Cravo será uma realidade já no início do próximo ano escolar, adiantando que a segunda fase da obra terá um período de execução de 6 meses, com início previsto para dezembro, tendo já sido financiada pelos cofres do município em cerca de 350 mil euros.

        

ptnlenfres

CONTACTOS

 

Username *
Password *
Remember Me