quinta, 10 novembro 2022 12:52

Centro Histórico de Oliveira do Hospital avança para última fase de requalificação

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Francisco Rolo, assinou na terça-feira, 8 de novembro, no salão nobre dos Paços do Município, o auto de consignação para as obras de Requalificação do Centro Histórico de Oliveira do Hospital referentes ao Lote A, que vão ser executadas pela empresa Manteivias Engenharia e Construção S, A., com um valor de adjudicação de 1.218.460,31€.

Trata-se da última fase da obra para reabilitar, revitalizar e vivificar o outrora coração habitacional da cidade através das intervenções de reabilitação do Núcleo Histórico de Oliveira do Hospital que visam reforçar a centralidade da zona melhorando a sua articulação com a envolvente e qualificar a globalidade do espaço público.

Recorde-se que a complexidade da empreitada de Requalificação do Centro Histórico de Oliveira do Hospital obrigou à sua divisão e adjudicação em quatro lotes, tratando-se de um investimento total de 3.062.355,20€, com comparticipação de 1.704.687,14€ através do FEDER. De referir que as obras no lote B se encontram concluídas, sendo que nos restantes, lotes C e D, as obras estão em fase de conclusão.

Quanto ao Lote A, as obras começarão em breve naquele que é considerado, pelo presidente da autarquia, como o lote mais sensível e desafiante de todos, uma vez que as intervenções a realizar terão inevitavelmente algumas implicações na circulação automóvel e na vida quotidiana das pessoas, alterando a estrutura da praça do Largo Conselheiro Cabral Metello para que possa ser desfrutada pelos cidadãos.

“Sabemos que é uma intervenção arrojada que vai puxar pela nossa capacidade de gestão do espaço público”, adianta José Francisco Rolo, referindo-se à complexidade que a obra acarreta quer ao nível dos trabalhos de engenharia, mas também ao nível da perceção das pessoas com o que se pretende fazer. O autarca está consciente que vai ser o lote “mais desafiante de todos pelos impactos que vai ter na circulação e na vida normal das pessoas e por outro lado por tudo o que vai alterar na estrutura da praça, mexendo com alguns elementos que as pessoas têm fixados na sua memória”.

José Francisco Rolo, que recorda o diálogo que a Câmara Municipal tem mantido neste processo de dar um novo figurino à zona histórica – foram sempre promovidos contactos próximos com os diversos agentes desta área da cidade, e os moradores e comerciantes locais foram desafiados a formar uma Comissão de Acompanhamento – sublinha que o grande objetivo é “modernizar esta área da cidade”.

“Queremos revitalizar esta zona do ponto de vista humano, económico e residencial. Assim como queremos mais pessoas a descobrir onde Oliveira do Hospital começou”. Além disso, a possibilidade da reabilitação do edificado degradado pode originar uma nova zona residencial, alinhada com as políticas públicas de rendas acessíveis, para fixar novos moradores e profissionais.

“Quem sabe, no futuro, não pode nascer na zona histórica um projeto emblemático, um hub criativo que ligue a capacidade empreendedora que Oliveira do Hospital tem para atrair gente nova a um projeto marcante e polarizador desta zona”, finaliza o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

        

ptnlenfres

CONTACTOS

 

Username *
Password *
Remember Me