segunda, 23 agosto 2021 13:43

Transporte flexível a pedido arranca no concelho de Oliveira do Hospital

             O Município de Oliveira do Hospital integra o projeto piloto “SIT Flexi”, da CIM Região de Coimbra, e que vai garantir o aumento da cobertura da rede de transporte público de passageiros em zonas com deficiente ou inexistente resposta a esse nível.

            Este serviço de “Transporte Flexível a Pedido” vai ser operacionalizado através de 13 empresas de táxi, com alvará no concelho de Oliveira do Hospital, com quem foram assinados os protocolos, esta quarta-feira, no salão nobre dos Paços do Município.

            O grande objetivo é aumentar a mobilidade em territórios vulneráveis do concelho e a partir do início do mês de agosto entrarão em funcionamento as quatro rotas previamente definidas e que estarão disponíveis três dias por semana, servindo as nossas populações. Este serviço, que carece de reserva com 24 horas de antecedência através da central de reservas da CIM Região de Coimbra – disponível no número gratuito 800 200 201 – irá permitir aos oliveirenses que residam em localidades que não são servidas por carreiras de transportes públicos, deslocarem-se à cidade para tratarem das suas necessidades.

            Os quatro circuitos têm partida nas localidades mais isoladas do concelho e ponto de chegada sempre na cidade de Oliveira do Hospital – rota 1 inicia em Pedras Ruivas (Seixo da Beira); rota 2 em Pinheirinho (Lourosa); rota 3 em Rio de Mel (S. Gião); rota 4 em Gramaça (Aldeia das Dez); e estarão em funcionamento às segundas, quartas e sextas-feiras em dois horários da manhã e da tarde.

            Como assinalou a vereadora Graça Silva, “a intenção é alargar as nossas rotas de circulação até às localidades onde os utentes não têm acesso ao transporte público”, ficando o SIT Flexi em período experimental de seis meses, no final do qual será reajustado às necessidades que se venham a verificar.

            “Estamos a implementar esta medida de agilidade na mobilidade que, não temos dúvidas, vai oferecer mais qualidade de vida às nossas populações do concelho”, vincou.

            A operacionalização deste projeto de transporte flexível a pedido nos próximos seis meses, representará um investimento municipal na ordem dos 250 mil euros, como adiantou o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, e também da CIM Região de Coimbra, e que vem “criar igualdade” entre os oliveirenses no que respeita ao acesso aos transportes públicos.

            Para José Carlos Alexandrino trata-se de “criar um concelho mais amigo das pessoas, em termos de mobilidade” para além de representar um investimento na economia local uma vez que os operadores serão os taxistas do concelho. Na ocasião anunciou ainda que está a ser ponderada a criação de um “cartão para pessoas com mais dificuldades económicas” permitindo que este seja um serviço gratuito para as pessoas de rendimentos mais baixos, à semelhança do que já existe na comparticipação de medicamentos através do projeto municipal “OHÁ+Saúde”.

            Para o presidente da autarquia, o sucesso do projeto SIT Flexi depende também do empenho dos presidentes das Juntas de Freguesia, que “terão um papel importante na sensibilização das pessoas” desafiando-os a envolverem-se ativamente no processo de divulgação do projeto junto dos seus fregueses.

 

        

ptnlenfres

CONTACTOS

 

Username *
Password *
Remember Me