segunda, 12 abril 2021 02:54

Pedro Barreiro em Oliveira do Hospital com a performance “An Artist is Always Working”

Crédito de imagem: Alípio Padilha Crédito de imagem: Alípio Padilha

 

Oliveira do Hospital recebe nos próximos três dias (de 27 a 29 de maio) o artista Pedro Barreiro e a sua peça performativa "an artist is always working" (O Artista Permanente em Trabalho Continuado), iniciada no dia 11 de Novembro de 2020, em Lisboa, e que continuará ininterruptamente por período indeterminado.

O público pode acompanhar este trabalho através do website www.alwaysworking.art, no qual a localização geográfica do artista será indicada em tempo real, permitindo assim que qualquer potencial espetador possa saber sempre onde está a performance a acontecer.

Neste website serão também sinalizados todos os momentos em que o artista tenha uma ideia da qual lhe apeteça por qualquer motivo dar sinal.

Serão ainda gerados registos gráficos que mostrarão que o artista teve uma ideia em determinado lugar e em determinado momento, bem como relatórios periódicos que reunirão dados quantitativos sobre as variáveis que estão aqui em jogo: tempo – espaço – ideias.

Assim, e além do acompanhamento através do website, o contato com esta obra poderá também ser feito por via presencial, seja através da observação voyeurística do que o artista estiver a fazer, seja em interlocução directa – possibilidades garantidas pela indicação permanente dos lugares geográficos nos quais o artista se vai situando. Esta obra concentra a potência de todas as ideias por vir.

Conforme algumas dessas ideias se forem manifestando, serão registadas pelo artista e, a partir daí, ficarão sujeitas aos efeitos do tempo, do acaso, do critério e da viabilidade a fim de serem, ou não, desenvolvidas e continuadas, podendo até adquirir materialização formal que se possa querer apresentar como objecto independente deste.

Aqui a obra de arte não é o artista nem a vida do artista.

A obra de arte é criada pelo artista que a nomeia, criando-a enquanto a performa.

Aqui, a obra não é a soma das ideias do artista mas a forma através da qual se enuncia e performa a possibilidade de continuar a ter ideias, ou seja, a obra de arte só acontece pela possibilidade de a continuar a fazer acontecer.

O capital diferencial dos artistas são as suas ideias.

A operatividade desse capital dá-se pela capacidade dos artistas formalizarem algumas dessas ideias como resultado objectual da sua actividade, de modo a participarem no sistema (ou jogo) da arte.

Em "an artist is always working", o capital, a operação e o resultado apresentam-se como uma mesma coisa."

Este projecto, tem o apoio da Direção-Geral das Artes e a parceria do Município de Oliveira do Hospital.

        

ptnlenfres

CONTACTOS

 

Username *
Password *
Remember Me