terça, 09 fevereiro 2021 16:19

Município de Oliveira do Hospital abre Centro de Vacinação Covid-19

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital vai abrir na próxima sexta feira, nas instalações dos Bombeiros Voluntários, um Centro de Vacinação Covid-19.

A segunda fase da vacinação, que inclui pessoas com mais de 80 anos ou de 50 anos com doenças associadas, arranca na próxima sexta feira, dia 12 de fevereiro, num trabalho desenvolvido pelo Centro de Saúde local em estreita colaboração com a Câmara Municipal e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital.

Oliveira do Hospital vai ser o primeiro concelho do distrito no arranque desta segunda fase da vacinação, estimando-se que sejam administradas vacinas a cerca de 1800 pessoas com mais de 80 anos.

Note-se que as pessoas institucionalizadas nas Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI) do concelho já receberam as duas doses da vacina para a Covid-19, à exceção das ERPI que, à data da primeira fase de vacinação, tinham surtos ativos.

No entanto, nessas ERPI já foi administrada a primeira dose e a inoculação da segunda acontecerá nos próximos dias.

Tendo em conta a distância de algumas freguesias da sede de concelho e sobretudo a faixa etária da população que vai agora ser vacinada, ou seja, maiores de 80 anos, o Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, frisa que a Câmara Municipal  disponibilizará os transportes a todos os munícipes que necessitem de se deslocar até ao centro de vacinação.

“Estamos disponíveis para dar esse apoio, porque já percebemos que não é possível ir a casa de cada um vacinar as pessoas”, já que têm de ficar 30 minutos sob vigilância para prevenir eventuais efeitos secundários”, frisa o autarca, sublinhando que, no caso de cidadãos mais dependentes, a Câmara Municipal assumirá também as despesas de transporte de ambulância para as pessoas serem vacinadas.

Vamos trabalhar de mãos dadas com o Centro de Saúde, porque é importante tranquilizar e proteger a população mais idosa.

Esta vacina tem que chegar a todos estes nossos idosos, frisa também o Presidente da Câmara, observando no entanto que este é um processo que vai demorar algum tempo e exige organização. Vai ser uma maratona, não vai ser uma corrida de velocidade de 40 metros, conclui.

As pessoas com sintomas de covid-19, que estejam infetadas com o vírus SARS-CoV-2 ou em isolamento profilático não devem ser vacinadas nem se dirigir aos pontos de vacinação.

As pessoas em isolamento profilático que não desenvolvam covid-19 devem ser vacinadas após o cumprimento desse período.

No caso das vacinas com duas doses - as que estão atualmente a ser administradas em Portugal -, as pessoas que são diagnosticadas com infeção por SARS-CoV-2 após a primeira toma, não devem ser vacinadas com a segunda dose.

A convocatória de idosos com 80 anos ou mais e de pessoas com doenças de risco entre os 50 e 79 anos será preferencialmente feita por mensagem SMS, sempre que haja informação do número de telemóvel do utente no sistema RNU.

As mensagens do número 2424 que os utentes vão receber vão questionar sobre a sua disponibilidade para se ser vacinado numa data, hora e local preciso.

A essa informação os utentes devem responder ‘Sim’, confirmando plenamente os dados do agendamento, ou ‘Não’, resposta que origina o envio de uma segunda mensagem de telemóvel com nova proposta de agendamento.

O mesmo acontece se o utente não responder. Na ausência de resposta ao SMS ou havendo recusa das propostas de agendamento, os utentes serão contactados telefonicamente, pelos centros de saúde, para encontrar uma alternativa de agendamento, ou, na impossibilidade do contacto telefónico, será enviada uma carta.

Na véspera da data marcada para a vacinação é enviado um SMS a lembrar o agendamento. O agendamento da segunda dose da vacina é feito no momento da primeira toma, sendo garantido que a vacina utilizada é da mesma marca.

        

ptnlenfres

CONTACTOS

 

Username *
Password *
Remember Me