terça, 31 janeiro 2012 17:00

Ludoteca da Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital recorda história da cidade com “Castelos de Brincar”

Janeiro é tempo de reis. E porque não de rainhas, princesas e cavaleiros? Este é o pressuposto que serviu de base à atividade que decorre na Ludoteca da Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital e que dá especial enfoque às origens de Oliveira do Hospital e do conhecido cavaleiro Domingues Joanes. Com um objetivo pedagógico, histórico e patrimonial, a atividade transmite aos mais novos, de forma lúdica, a história deste concelho e de algum do património relacionado com as origens de “Ulveira do Espital”.

“Castelos de Brincar” teve início no dia 19 de janeiro e, devido ao elevado número de inscrições verificadas, prevê-se que venha a decorrer até ao dia 16 de fevereiro. Estima-se que o número de crianças a participar na iniciativa e a ser conquistado por este imaginário atinja as 360, sendo-lhes mostrada a história, muitas vezes desconhecida, de um território documentadamente rico em cultura e património.

Ana Isabel Martins, responsável pela Ludoteca, explica que, para as crianças que visitam a Ludoteca, a atividade se divide em três fases, sendo a primeira um diálogo onde aprendem um pouco sobre a história do concelho “de acordo com o grau de entendimento da sua faixa etária, já que a iniciativa contempla crianças dos 2 aos 10 anos”. Após a conversa introdutória, é encenado um teatro de fantoches, acompanhado por uma sonoplastia baseada na música da época, em que as crianças têm oportunidade de observar pormenores como o vestuário, artefatos da época, técnicas agrícolas e ofícios tradicionais, entre outros.

Após a encenação, a atividade inclui uma componente plástica, em que as crianças são convidadas a construir o seu próprio castelo, um cavaleiro e alguns elementos da nobreza. “Esta construção plástica é feita pelos participantes e fica para eles”, revela Ana Isabel Martins, que explica que a atividade se completa com uma terceira fase: a gravação de um audio-livro feito pelas próprias crianças, que ficam encarregues de, com o auxílio dos professores, construir textos na escola alusivos à história de Oliveira do Hospital para, posteriormente, ser feita a sua gravação num CD, que será acompanhado por um pequeno desdobrável com fotografias.

“Esta é uma forma muito interessante de conhecer a nossa história porque, para além da componente lúdica, existe, certamente, a vertente cientifica e pedagógica”, afirma Ana Isabel Martins, que revela estar também programada uma visita guiada ao património cultural de Oliveira do Hospital, nomeadamente à Capela dos Ferreiros.

Importa referir que a atividade “Castelos de Brincar” não é destinada apenas aos mais novos, mas também aos lares de idosos que frequentam a biblioteca municipal através do projeto “Lar na Biblioteca”, tendo estes também possibilidade de assistir à encenação de marionetas e à visita guiada à Capela dos Ferreiros.

        

ptnlenfres

CONTACTOS

 

Username *
Password *
Remember Me