segunda, 26 junho 2017 16:32

Município apresentou linhas fortes do novo Plano Municipal para a Igualdade

O Município de Oliveira do Hospital, através do projeto Igualdade Local: Cidadania Responsável, comemorou nos últimos dias a Semana Municipal para a Igualdade com várias iniciativas que colocaram no centro da agenda pública do concelho e da região o tema da igualdade de género.

Ponto alto foi a comemoração do Dia Municipal para a Igualdade (21 de junho) momento em que foram apresentadas as linhas fortes do Plano Municipal para a Igualdade (PMI) 2017/2020 que visa a promoção, fortalecimento e desenvolvimento da igualdade entre homens e mulheres, tendo como estratégia combater a tendência para negligenciar as matérias de igualdade de género.

Em consonância com as linhas estratégicas definidas pelos planos nacionais para a Igualdade de Género, Cidadania e Não-discriminação e de Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género, o novo PMI de Oliveira do Hospital incidirá em áreas estratégicas como: Integração da perspetiva da igualdade de género na administração pública local; Promoção da igualdade entre mulheres e homens nas políticas públicas; Independência económica, mercado de trabalho e organização da vida profissional, familiar e pessoal; Orientação sexual e identidade de género.

No domínio do combate à violência doméstica e de género destaca-se a sensibilização e educação como meios para a prevenção da violência de género e/ou doméstica, e a proteção das vítimas e a sua integração. Será nestes campos que a equipa paritária do “Igualdade Local: Cidadania Responsável” vai incidir as suas ações nos próximos anos combatendo as desigualdades de género como referiu José Francisco Rolo, vice-presidente e vereador da Solidariedade e Ação Social.

Na sessão de apresentação do novo plano, o responsável traçou, de forma breve, o caminho já percorrido desde o início do projeto (2011) sublinhando três importantes momentos – a criação do projeto, de um PMI e da figura da Conselheira para a Igualdade; a implementação das ações; e a avaliação positiva do trabalho efetuado. “O tempo agora é de desafio” disse, apontando a educação e sensibilização da comunidade bem como o acompanhamento e aconselhamento de vítimas de violência doméstica como linhas fortes. “Vamos continuar e este plano é um novo desafio, vamos ser mais objetivos nas metas que queremos atingir.

Por outro lado se forem disponibilizados apoios de programas para completar o esforço, que neste momento o Município assume exclusivamente, naturalmente que iremos mais longe”, acrescentou. José Francisco Rolo defendeu ainda que o “grande desafio era, de facto, concretizar o projeto 'Empresas Contra a Violência', um projeto único e diferenciador”, com condições para ser um projeto piloto no país. “Resta-nos abanar a comunidade para produzir mudança, despertar a atenção das pessoas para as questões da igualdade de género e mobilizar a comunidade até 2020, sem descurar o apoio às vítimas”, concluiu o vice-presidente da autarquia.

Ações de rua junto da comunidade em diversos eventos concelhios, atividades lúdico-pedagógicas junto de crianças do pré-escolar e 1.º CEB e a realização de uma mesa redonda sobre “Igualdade, desigualdades e oportunidades de mudança” com emissão na rádio local são exemplos das iniciativas dinamizadas entre 17 e 23 de junho. De referir que no Dia Municipal para a Igualdade, assinalado com o lema igualitário “o sol quando nasce é para tod@s”, a carrinha do Roteiro Cidadania em Portugal estacionou em Oliveira do Hospital associando-se às comemorações tendo desenvolvido sessões sobre a temática com alunos da EPTOLIVA, durante a manhã.

A tarde foi preenchida com a apresentação das próximas linhas de ação do PMI, com um mini concerto de olhos vendados, uma tertúlia sobre igualdade e ainda uma performance de dança. O dia culminou com uma caminhada pela igualdade de género, inserida no programa “mOHve-te verão 2017”, antecedida por uma simbólica largada de balões brancos.

CONTACTOS

 

Username *
Password *
Remember Me